79 autores de 27 países e 6 continentes – entre os autores brasileiros está o psiquiatra Guilherme Polanczyk, do Instituto de Psiquiatria (IPq) do HCFMUSP -, se dedicaram a revisar toda a literatura e produção científica mundial a respeito do TDAH, e esse consenso contou com endosso de outros 362 pesquisadores/especialistas, permitindo declarações firmes sobre a natureza, curso, causas e tratamentos, importantes para reduzir conceitos errôneos e estigma.

Confira o estudo completo no link: https://www.sciencedirect.com/…/pii/S014976342100049X