Generic selectors
Exact matches only
Search in title
Search in content

 

Sinopse – Este livro constrói uma história crítica da formação do Serviço de Psicoterapia do Instituto de Psiquiatria do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (IPq-HCFMUSP) entre 1962 e 1965, e busca compreender como atuaram os principais agentes envolvidos na criação do Serviço dentro do hospital psiquiátrico chefiado por Antônio Carlos Pacheco e Silva, destacado psiquiatra da época, conhecido por sua influência política, por suas ideias higienistas e eugenistas e por suas críticas à psicanálise. Para entender os vários eixos históricos envolvidos, a obra investiga a estruturação da psiquiatria, da psicanálise e da psicologia como saberes, técnicas e instituições em São Paulo entre 1936 e 1970, e também a forma como os agentes circulavam entre essas áreas. Discute ainda eventos importantes como o primeiro concurso para professor catedrático de psiquiatria da FMUSP, em 1936, o I Congresso Latino-Americano de Saúde Mental, em 1954, o V Congresso Latino-Americano de Psicoterapia de Grupo, em 1967, o V Congresso Internacional de Psicodrama e o I Congresso de Comunidade Terapêutica, em 1970, contribuindo para a análise da dinâmica das profissões da psique nesse período, suas concorrências e seu posicionamento político e institucional. A criação do Serviço de Psicoterapia do IPq-HCFMUSP marcou a posição médica no campo psi de então, e ainda que os discursos tendam a situá-lo na contracorrente de seu tempo e que tenha representado uma abertura para a circulação de profissionais, de saberes e de técnicas, ele se inseriu na estrutura da instituição psiquiátrica, sem questionar as práticas ou as ideias vigentes.Sinopse Este livro constrói uma história crítica da formação do Serviço de Psicoterapia do Instituto de Psiquiatria do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (IPq-HCFMUSP) entre 1962 e 1965, e busca compreender como atuaram os principais agentes envolvidos na criação do Serviço dentro do hospital psiquiátrico chefiado por Antônio Carlos Pacheco e Silva, destacado psiquiatra da época, conhecido por sua influência política, por suas ideias higienistas e eugenistas e por suas críticas à psicanálise. Para entender os vários eixos históricos envolvidos, a obra investiga a estruturação da psiquiatria, da psicanálise e da psicologia como saberes, técnicas e instituições em São Paulo entre 1936 e 1970, e também a forma como os agentes circulavam entre essas áreas. Discute ainda eventos importantes como o primeiro concurso para professor catedrático de psiquiatria da FMUSP, em 1936, o I Congresso Latino-Americano de Saúde Mental, em 1954, o V Congresso Latino-Americano de Psicoterapia de Grupo, em 1967, o V Congresso Internacional de Psicodrama e o I Congresso de Comunidade Terapêutica, em 1970, contribuindo para a análise da dinâmica das profissões da psique nesse período, suas concorrências e seu posicionamento político e institucional. A criação do Serviço de Psicoterapia do IPq-HCFMUSP marcou a posição médica no campo psi de então, e ainda que os discursos tendam a situá-lo na contracorrente de seu tempo e que tenha representado uma abertura para a circulação de profissionais, de saberes e de técnicas, ele se inseriu na estrutura da instituição psiquiátrica, sem questionar as práticas ou as ideias vigentes.